ELE É TEU SOCORRO

“Então conheçamos, e prossigamos em conhecer ao Senhor; a sua saída, como a alva, é certa; e ele a nós virá como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra.” Oséias 6:3

ImagemA saída da alva é CERTA para os que estão vivos. Assim também, Deus virá em teu favor se sua fé permanecer viva n’Ele! Não desfaleça, não desanime, lembre-se que se está vivo, as misericórdias do Senhor já se renovaram sobre você e hoje tem mais uma oportunidade de vê-Lo saindo para ser teu socorro presente.

A chuva serôdia vem ‘fora de tempo’, fora da obviedade humana, fora do entendimento do homem e sua razão. Quando você menos esperar, Deus bradará e sua vitória chegará para refrigerar seu coração, terra que foi plantada a boa semente de Cristo. Somente creia e fique firme.

BOA SEMANA, EM CRISTO!

 

UM ENCONTRO INEVITÁVEL

Acredito que sejam raras as pessoas que nunca tenham ouvido a história bíblica de certo homem que fora engolido por um grande peixe. Pois então, o texto em tela, diz respeito a este homem, que vivera essa experiência inusitada e tão real. Embora haja muito em que se falar nesse texto, nos atentaremos apenas há uma parte.

EsconderConsoante se observa no Capitulo 1, versículo 3, do livro de Jonas, este tentou fugir do Senhor.

“E Jonas se levantou para fugir de diante da face do Senhor […]”

Há de se falar, que deste os tempos remotos, até mesmo antes de Cristo, o homem procura fugir de Deus.

Aliás, o primeiro homem e a primeira mulher criados por Deus tentaram se esconder dele, após comerem do fruto proibido:

“E ouviram a voz do Senhor Deus, que passeava no jardim pela viração do dia; e esconderam-se Adão e sua mulher da presença do Senhor Deus, entre as árvores do jardim.” (Gênesis 3:8).

Ocorre que é impossível se esconder ou fugir do Senhor, conforme aponta o Rei Davi, nos Salmos de capitulo 139, versículos 7.

Para onde me irei do teu espírito, ou para onde fugirei da tua face?

Acontece que em nossos dias atuais, também está patente a presença de tais comportamentos e atitudes. Quantas pessoas têm tentado se esconder do Senhor? Fugir diante da sua face? Tentando tardar ou adiar esse encontro?

Na verdade, nem precisávamos ir muito longe, por mais que seja difícil confessar, quantas vezes muitos de nós não temos o mesmo comportamento que Jonas e tantos outros tiveram, quando passamos o dia, a semana, ou até mesmo o mês fugindo do Senhor, mesmo sem percebermos.

Exemplos disso é quando deixamos de conversar ou consultar a Deus sobre algum negócio, ou quando estamos tão envolvidos com nossas atividades profissionais ou afazeres domésticos que não damo-nos tempo ou oportunidade para orar, buscar, encontrarmos com Deus.

Contudo, diz a bíblia que quando Jonas estava no ventre daquele grande peixe que o engolira, ele se lembrou do Senhor:

“Quando desfalecia em mim a minha alma, lembrei-me do Senhor[…]” (Jonas 2:7).

Desfalecer significa: enfraquecer; perder as forças, o ânimo, o alento.

Logo, Jonas só lembrou-se do Senhor quando perdera as forças, quando estava fraco, quando não via mais solução, saída para o seu problema.

Assim, somos muitos de nós, que só lembramo-nos do Senhor quando precisamos dele.

Pois, quando tudo está bem, quando não há problemas, quando as portas se abrem, é muito fácil esquecer-se daquele que nos proporcionou tais condições.

Mas importa dizer e confessar que precisamos do Senhor em todos os instantes.

Encontro com DeusHoje ainda há tempo de você, nós, lembrarmos e valorizarmos aquele que sempre esteve e está ao nosso lado, lembrar de sermos gratos a esse Deus pelos benefícios concedidos, independente de onde estamos, e do que temos enfrentado, jamais, jamais podemos nos esquecer do Senhor.

E você já se lembrou do Senhor hoje?

COMIDA DE PROFETAS

II Reis 15:4

“Porque sucedeu que, destruindo Jezabel os profetas do Senhor, Obadias tomou cem profetas, e de cinquenta em cinquenta os escondeu numa cova, e os sustentou com pão e água.”
Pão e Água
Era muito bom beber o vinho nos tempos bíblicos, fazia parte da cultura do povo, muitas famílias cultivavam uvas para produzirem o seu vinho e assim participarem quando convinha, porém, aos mais pobres, não era tão comum e frequente o beber do vinho e poderia ocorrer somente em festas ou comemorações. Já a água fazia parte da realidade de todos, sendo óbvio pela necessidade biológica do ser vivo. Ninguém pode ficar sem tomar água muito tempo, primeiramente sente-se fortemente no corpo as consequências da falta de água e, logo depois, se enfraquece, indo a óbito.

A água é necessidade básica humana. Simples, transparente, refrescante , renovadora.

Jesus disse em João 7: 37,38: “Se alguém tem sede, venha a mim, e beba (…) rios de água viva correrão do seu ventre”.
Em outra ocasião o Mestre também disse: “Eu sou o Pão da Vida” em João 6:48.

A clareza, simplicidade e pureza do Evangelho é o que nos renova a cada dia, porque o Evangelho se cumpre em nós em cada instante. Isto não é para eventos especiais ou ocasiões específicas, pelo contrário, viver o Evangelho de Cristo é necessidade básica, é de uso contínuo e diário, de outra forma, não se pode subsistir às lutas diárias, às covas da vida.

O pão sempre foi, em toda a história humana, alimento básico, assim como os vários derivados do trigo, cereal mais cultivado no mundo.

Jesus é o que nos sustenta com o poder da sua Palavra. Ele, revelado em nós através do Espírito Santo, é o que nos mantém de pé, que nos dá vigor para sair às batalhas e renova nossas forças quando estamos cansados.

O alimento dos profetas também era profético. O profético é o que sai de Deus, que é onisciente. Do pão vem o sustento, que é Jesus, que moído na cruz, nos deu direito a habitar na Jerusalém Celestial. A água é o Espírito Santo e sua operação em nós através da Palavra de Deus.

Deseja o profético? Deseja ser profeta? Não é fácil, não é confortável, não te dá o sucesso que muitos dizem, mas te dará a certeza de ser sustentado somente por Jesus e a operação de poder de sua Palavra e de breve estar com Ele na Pátria vindoura.

O LUGAR DOS VALENTES

“Então o anjo do Senhor veio, e assentou-se debaixo do carvalho que está em Ofra, que pertencia a Joás, abiezrita; e Gideão, seu filho, estava malhando o trigo no lagar, para o salvar dos midianitas.” Juízes 6:11

Os servos de Deus, os valentes que o Anjo do Senhor tem buscado estão também malhando o trigo no lagar. Estão escondidos dos midianitas, daqueles que os buscam para roubar o alimento, para tragar a alegria do povo, da Igreja.
Imagem
O esconderijo não pode ser outro a não ser o lagar, na rocha, no mesmo lugar que se busca produzir os frutos do Espírito Santo, lugar onde Deus marca um encontro com aqueles que não descansam, antes trabalham, não para uma obra terrena e efêmera, mas para uma Obra Eterna, de redenção da vida do homem.

Deus quer te encontrar também, trabalhando, debruçado sobre a Palavra da Verdade, no moer das sementes, para gerar em você aquele chamado Pão da Vida, Jesus, que alimenta a alma do homem que o busca.
Quando Ele te encontrar, ouvirá sair de seus lábios: “Eu sou contigo, varão valoroso”.

“Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor.” 1 Coríntios 15:58